Nina: Agent Chronicles – o legado de Lara Croft

Outro jogo onde a personagem principal é uma mulher… e que mulher!

Este é um novo jogo de acção na primeira pessoa, que segundo a sua produtora, é um jogo inteligente e de acção, ou seja, obriga o jogador a utilizar a cabeça, ao mesmo tempo que permite a utilização duma dezena de armas. Nina: Agent Chronicles é a personificação da modelo polonesa Iza Czarnecka.

No jogo, para além de ter de eliminar todos os seus inimigos, os jogadores terão que solucionar muitos enigmas e puzzles. Mas Nina não é uma agente normal. Ela foi recrutada por uma organização anti-terrorista principalmente pela sua habilidade paranormal de invadir a mente das pessoas.

O jogo foi mostrado, por alguma razão desconhecida, hoje, um dia após o início da guerra entre os Estados Unidos e o Iraque. Muitas das missões do jogo têm lugar no Oriente Médio (basta ver pessoas vestidas com roupas típicas da região, armadas com armas AK-47), incluindo nas montanhas no Afeganistão, onde os EUA fizeram uma caça intensa ao terrorista Osama Bin Laden, acusado pelos atentados de 11 de Setembro de 2001.

Com um fundo étnico e não muito apropriado para a época que vivemos, Nina: Agent Chronicles utiliza o motor gráfico Talon, da Lithtech, o mesmo utilizado noutro jogo de acção, onde a personagem era uma mulher, No One Lives Forever, e foi desenvolvido pela City Interactive, os mesmos produtores de Schizm. Uma característica do jogo é a a sua fabulosa banda sonora, composta especialmente por musica eletrônica, que envolve o jogador do início ao fim do jogo. E quem não queria esta envolvido com esta bela mulher?!

Para ver imagens do jogo e ter mais informação, visite o site oficial.

[link=http://www.city-interactive.com/nina.html]Site Oficial[/link]